Anúncio
Estou Curado?

Pacientes do Covid-19, dados como curados ainda podem disseminar a doença

A informação é da Organização Pan-Americana da Saúde - OPAS

Comentando os Fatos

Comentando os FatosA coluna Comentando os Fatos tem como propósito ser um canal de discussão dos principais assuntos comentados pela população de São Raimundo Nonato. Nossa missão é replicar e comentar os fatos que estão acontecendo e sendo comentados pelo povo. POR: ALÍRIO RIBEIRO

07/05/2020 09h47Atualizado há 4 semanas
Por: Alírio Ribeiro
Fonte: Coluna Comentando os fatos/Alírio Ribeiro
743
Foto Ilustrativa
Foto Ilustrativa

 

Diante das últimas informações repassadas pela Secretaria Municipal de Saúde de São Raimundo Nonato, sobre o total de 30 casos confirmados no Município com o Covid-19 e, desse total 14 pessoas já foram dadas como curadas, após passarem por um período de isolamento de 14 dias.

Nossa reportagem buscou informações de um profissional da Saúde de São Raimundo Nonato, quais seriam os critérios adotados para  os pacientes com o Covid-19 serem diagnosticados como curados e poderem sair do isolamento da quarentena. Este profissional nos afirmou que após a data de confirmação do diagnóstico o paciente passa por esse período de isolamento correspondente a 14 dias, caso este paciente chegue ao 12º dia sem apresentar mais sintomas da doença, no 14º dia ele é dado como curado, podendo sair do isolamento da quarentena.

Questionado se era feito algum teste para a confirmação da negativação do vírus no paciente, o profissional da saúde afirmou que não, e que este critério seguido em São Raimundo Nonato, seria um protocolo de recomendação do Ministério da Saúde adotado pelos profissionais em todo o país, e, que somente nos serviços de saúde particulares é feito o teste para confirmar se o paciente está negativado do vírus Covid-19.

A partir dessas informações e com a preocupação de saber se estes pacientes ditos “curados” ainda poderiam estar positivados e estar disseminando a doença para outras pessoas, fiz uma busca na internet sobre informações e encontrei um artigo da Organização Pan-Americana da Saúde – OPAS, atualizada no dia 06 de maio de 2020, portanto, datado de ontem, denominado Folha Informativa – Covid-19. Cujo informativo repassa informações importantes sobre o Novo Coronavirus e deste artigo busquei transcrever o trecho onde trata do tema em questão, apresentado a seguir:

 Quanto tempo os pacientes devem ficar isolados após o desaparecimento dos sintomas?

Pelo que se sabe até o momento, a principal forma de transmissão ocorre por pessoas que apresentam sintomas. Conforme o que já foi documentado na China, Singapura e Alemanha, alguns pacientes com COVID-19 podem espalhar vírus de 24 a 48 horas antes do início dos sintomas e de 3 a 4 semanas após o início dos sintomas.

Por isso, a OMS recomenda que os pacientes sejam liberados do isolamento somente após terem dois testes negativos – com pelo menos 24 horas de intervalo – e estejam clinicamente recuperados. Se o teste não for possível, é prudente que os indivíduos continuem isolados por mais duas semanas após o fim dos sintomas, pois eles podem continuar a disseminar o vírus. 

Fonte e Artigo na sua íntegra:  VEJA AQUI!

Comentando o fato:

Diante das informações da OPAS e da forma como é atestada a cura do Covid-19 em nosso município, principalmente pela falta dos testes de negativação e os prazos de isolamento, não nos resta outra alternativa senão questionar se não estamos correndo sérios riscos destes pacientes ditos como curados, ainda façam parte do grupo de riscos de disseminação do vírus, por acreditarem que estão totalmente curados?

A pergunta é, se realmente estes pacientes podem ser dados como curados 100%, e que, a partir desse período de isolamento essa pessoa não poderia ainda estar colocando em risco seus familiares e outras pessoas de seu convívio. E, porque esses pacientes positivados com o Covid, após esse período de quarentena não passam por novos testes como determina a OMS? Falta de dinheiro não é, milhões e milhões são destinados aos municípios para o combate ao Novo Coronavirus, sairia muito mais barato e mais seguro se ter uma confirmação concreta da cura, que correr os riscos destes pacientes ditos curados, sejam ainda vetores de disseminação desta doença tão contagiosa.

De acordo com os Boletins da Secretaria de Saúde do Município, o primeiro caso confirmado de Covid no município foi divulgado dia 16 de abril, dia 20 de abril já era confirmado 5 casos, no dia 23 de abril saiu boletim com 14 casos confirmados e dia 28 novo boletim com 23 casos  confirmados e um curado, hoje já são 30 casos confirmados e 14 casos curados, aproximando ai dos 50% dos casos curados. Estes dados foram extraídos do próprio site da Prefeitura Municipal para demonstrar que o número de pessoas dadas como curadas, é elevado para o curto período entre as datas dos diagnósticos e a saída do isolamento.

De acordo com as recomendações da OMS todos os pacientes do isolamento dados como curados, deveriam passar pelo menos por dois testes para confirmar a negativação do virus, e em caso da impossibilidade destes testes, é prudente que os indivíduos continuem isolados por mais duas semanas após o fim dos sintomas, pois eles podem continuar a disseminar o vírus. Dados exraídos do site OPAS https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=6101:covid19&Itemid=875 

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.