Jornalismo de Verdade
Turismo

Guias da Serra da Capivara lideram campanha para arrecadar fundos para categoria

Iniciativa privada faz doações e ameniza temporariamente paralisação das atividades profissionais no parque nacional

Jornalismo de Verdade

Jornalismo de VerdadeANDRÉ PESSOA Fotojornalista pernambucano especializado em reportagens ambientais. Tem trabalhos publicados em exposições, catálogos de arte, livros, emissoras de televisão, jornais, revistas e plataformas digitais no Brasil e no exterior. Já esteve documentando a natureza, a cultura e a história de países como a Polônia, Grécia, Costa Rica, Espanha, Holanda, França, México, Alemanha, África do Sul, Turquia, Egito, Panamá, República Tcheca, Bélgica, Jordânia, EUA, Cuba, Itália, entre outros.

03/05/2020 20h46Atualizado há 1 mês
Por: André Pessoa
Fonte: André Pessoa
406
Guias recebem cestas básicas no Sítio do Mocó, zona de entorno do Parque Nacional da Serra da Capivara
Guias recebem cestas básicas no Sítio do Mocó, zona de entorno do Parque Nacional da Serra da Capivara

Com quase dois meses paradis, sem trabalho e renda em função do fechamento do Parque Nacional da Serra da Capivara, Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco, os guias da reserva federal piauiense cansaram de esperar ajuda dos parlamentares municipais, estaduais e federais, bem como da Prefeitura Municipal de São Raimundo Nonato, e partiram para a ação proativa. 

Eles elaboraram, produziram e colocaram no ar sozinhos, sem a ajuda de nenhum organismo governamental ou não governamental, uma campanha ilustrada por vídeos com depoimentos de turistas e fotografias de grupos e paisagens na unidade de conservação famosa por suas pinturas rupestres milenares. 

Na campanha eles pedem doações via internet que serão rateadas entre todos os guias que dependem exclusivamente do trabalho de condutor de visitantes no parque nacional e região semiárida da Caatinga. 

Os guias que desenvolvem atividades profissionais paralelas, e que não tiveram seus salários cancelados em função da pandemia, abriram mão de participar da divisão das doações, beneficiando, com essa atitude, quem realmente está passando por dificuldades. 

Iniciativa Privada

Quem tomou à frente da ajuda ao reconhecer a importância social, cultural, econômica e turística do trabalho dos guias foi a iniciativa privada.

Uma dessas ajudas foi realizada pelo Grupo Mega-Veste, de São Raimundo Nonato, que através da parceria com o vigilante (guarda-parque) e condutor de visitantes, Júlio Filho, fez a compra, empacotamento e distribuição de cestas básicas com os guias.

O material foi distribuído durante a semana com os condutores de visitantes de São Raimundo Nonato e Coronel José Dias, em especial os guias que vivem no povoado do Sítio do Mocó, zona rural de Coronel José Dias. 

Em São Raimundo Nonato as cestas básicas foram entregues em praças próximas das casas dos guias, evitando assim aglomerações e mantendo as orientações do distanciamento social.

Omissão 

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO), responsável pela administração do parque nacional, até agora não moveu uma só palha em defesa dos guias. Ao contrário, a chefe da unidade, arqueóloga Marian Rodrigues, desapareceu desde o início da quarentena. 

Nem mesmo nas redes sociais a chefe do parque se manifestou em apoio aos guias. A coordenação regional do ICMBio, sob a gerência de Ana Célia, também estava muda e muda ficou. Para elas, nada está acontecendo, elas não tem nada com o problema dos guias. Mas, contraditoriamente, todo mês, as duas ocupantes de cargos de indicação política no governo Bolsonaro, recebem seus salários naturalmente.

Atualização de imagens em 04/05/2020

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.