Jornalismo de Verdade
Combate a pandemia

Com casos em crescimento, agora são 26 infectados, São Raimundo Nonato ganha UTI-Covid para tratar população vitima do coronavírus

10 leitos de unidade de terapia semi-intensiva e 6 leitos clínicos estão disponíveis, em pleno funcionamento, na Unidade de Pronto Atendimento da cidade

Jornalismo de Verdade

Jornalismo de VerdadeANDRÉ PESSOA Fotojornalista pernambucano especializado em reportagens ambientais. Tem trabalhos publicados em exposições, catálogos de arte, livros, emissoras de televisão, jornais, revistas e plataformas digitais no Brasil e no exterior. Já esteve documentando a natureza, a cultura e a história de países como a Polônia, Grécia, Costa Rica, Espanha, Holanda, França, México, Alemanha, África do Sul, Turquia, Egito, Panamá, República Tcheca, Bélgica, Jordânia, EUA, Cuba, Itália, entre outros.

30/04/2020 07h37Atualizado há 1 mês
Por: André Pessoa
Fonte: André Pessoa
481
Leitos de UTI na Unidade de Pronto Atendimento -UPA24h (Foto: André Pessoa)
Leitos de UTI na Unidade de Pronto Atendimento -UPA24h (Foto: André Pessoa)

Nessa pandemia de Covid-19 (doença infecciosa que se espalha entre a população pelo mundo afora), um detalhe tem se destacado no Brasil, a importância do Sistema Único de Saúde (SUS). No município de São Raimundo Nonato (525 km de Teresina), espécie de capital da microrregião, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), agora dispõe de 10 leitos de Unidade de Terapia Semi-Intensiva, chamada de UTI-Covid. Dotada de todas as condições técnicas, humanas e materiais para atender exclusivamente pacientes vitimas do novo coronavírus.

Localizada numa área especifica do imenso prédio da UPA, a UTI-Covid é gerenciada 24h por um médico. Instalada com todas as garantias de segurança e infraestrutura adequadas, inclusive, com enfermeira e fisioterapeuta intensivistas de plantão. Os 10 leitos estão equipados individualmente com monitores, ventilador mecânico (respirador), gasômetro, oxigênio e gás. Totalmente preparadas para as complicações advindas de casos da Covid-19. O gasômetro permite exame imediato o que ajuda a  direcionar o tratamento com agilidade e segurança. O equipamento é tão importante que nem toda UTI possui.

Dos 10 leitos disponíveis em São Raimundo Nonato, até o fechamento dessa matéria, apenas 1 estava ocupado por um paciente positivo e com complicações do novo coronavírus. O seu estado de saúde é estável. Permanece em tratamento. A unidade informou que dispõe dos medicamentos necessários para tratar os pacientes da epidemia, além de testes e equipamentos de proteção individual, chamados de EPI (luvas, máscaras, toucas, protetores de sapatos, óculos, avental e álcool em gel a 70% para higiene das mãos, por exemplo), necessários para a segurança dos trabalhadores. 

Vídeo dos leitos de UTI para atendimento de pacientes com o Covid-19 (André Pessoa)

Leitos de UTI para atendimento de pacientes com o Covid-19 (Foto: André Pessoa)

Leitos de UTI para atendimento de pacientes com o Covid-19 (Foto: André Pessoa)

Leitos de UTI para atendimento de pacientes com o Covid-19 (Foto: André Pessoa)

Dedicação integral

Os profissionais que atuam diretamente no combate ao coronavírus em São Raimundo Nonato, médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, assistentes sociais, técnicos de enfermagem, auxiliares em diferentes áreas e que vivem na linha de frente da batalha contra essa pandemia, somente na chamada Ala Covid da UPA, já somam 50 profissionais dedicados especificamente ao diagnóstico e tratamento da doença.

Merecem o reconhecimento da população pois são verdadeiros guerreiros em defesa dos moradores da microrregião de São Raimundo Nonato, com influencia em mais de 20 municípios do chamado Território da Serra da Capivara, com uma população estimada em 200 mil habitantes. Integrante do SUS, a UPA é mantida pelo Governo do Piauí através da Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi), que gerencia essa importante unidade médica com mais de 130 funcionários que trabalham em regime de plantão 24h, 365 dias do ano. Cerca de 50 funcionários são pagos pelo município através de um acordo com a Justiça do Trabalho.  

Além dos aportes financeiros e estruturais predominantes da Sesapi, os 10 leitos de UTI-Covid viraram realidade, também, graças a uma série de instituições que se mobilizaram em prol da saúde em São Raimundo Nonato. Doações da Justiça Federal, Justiça do Trabalho, cidadãos anônimos, além da iniciativa privada, totalizaram mais de R$ 110 mil e foram fundamentais para a compra de equipamentos, material de consumo e ampliação de leitos na UTI-Covid.  

Planos de expansão

Agora, o planejamento e foco da coordenação do Hospital Regional Senador Cândido Ferraz é transferir o pronto socorro da UPA para o hospital, concentrando todos os atendimentos médicos na unidade. Dessa forma, o prédio da UPA seria totalmente dedicado ao atendimento dos pacientes da Covid-19, com a UTI-Covid e demais leitos clínicos ampliados. Nilvânia Nascimento, que além do hospital regional, também coordena a UPA de São Raimundo Nonato que hoje é uma expansão do hospital, está protagonizando uma ação ativa, liderando e gerenciando com capacidade uma crise sem precedentes na saúde. 

Vídeo do Hospital Regional Senador Cândido Ferraz, São Raimundo Nonato-PI (André Pessoa)

Hospital Regional Senador Cândido Ferraz (Foto: André Pessoa)

Procurada pela reportagem, Nascimento respondeu a todas as questões sem tergiversar e, dentro das regras de segurança, autorizou imagens do interior das unidades de saúde, numa clara demonstração de isenção, sensibilidade e responsabilidade pública em nome da verdade, dos fatos reais. As imagens exclusivas que você vê nessa reportagem foram feitas ontem, quarta-feira (29), dentro da UTI-Covid na UPA de São Raimundo Nonato. Praticamente sem movimento, com apenas 1 paciente internado, preservamos a sua imagem e não filmamos esse trecho da UTI em nome da responsabilidade e da ética no jornalismo.

UTI de verdade  

Basicamente o que diferencia uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), de uma Unidade de Terapia Semi-Intensiva, como os 10 leitos de UTI-Covid que existem atualmente na UPA em São Raimundo Nonato, é um complexo maior de equipamentos, profissionais e estrutura. Uma UTI dita completa, possui uma série de monitores, máquina de hemodiálise, tomografia, raio X, centro cirúrgico, laboratório, respiradores artificiais, gasômetro, etc, mas, principalmente, uma rede de especialistas, chamados de médicos intensivistas como infectologistas, cardiologistas, neufrologistas e outros experts que São Raimundo Nonato ainda não dispõe por falta de oferta de trabalho.

A direção do Hospital Regional Senador Cândido Ferraz anunciou que estão na reta final as tratativas para implantar mais 10 leitos de UTI-Covid com todas as especificações científicas e técnicas no hospital. Como o local já dispõe de centro cirúrgico, laboratório, raio X e outros itens disponíveis, a aquisição dos ventiladores mecânicos, gasômetro e outros equipamento se tornam mais fáceis. A grande dificuldade seguinte será a contratação dos médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e outros profissionais intensivistas.

Atualmente o Hospital Regional Senador Cândido Ferraz representa a unidade de saúde mais importante da região Sudeste do Piauí e funciona como maternidade, centro clínico e cirúrgico para baixa complexidade, além de pronto socorro. Com a transferência do atendimento de plantão 24h da UPA para o hospital regional, o fluxo de pacientes deve aumentar significativamente, o que exige da administração um redimensionamento da sua estrutura, dos gastos e custos para estimar novos orçamentos.

Geração de emprego

Com a futura criação da UTI-Covid também no hospital regional, os pacientes de toda a microrregião terão novas chances de vida e tratamento. Atualmente qualquer caso de maior complexidade ou gravidade, o paciente precisa ser transferido de forma imediata para Floriano ou Teresina, depende da situação e suas características. Parte dos pacientes, devido a gravidade dos casos, não resistem ou terminam tendo traumas irreversíveis.

A pandemia colocou lenha no fogo da recessão econômica, afetando diversos segmentos, mas, ao mesmo tempo, também representa oportunidades de geração de emprego e renda. Para instalação da UTI-Covid no hospital regional será necessário a contratação de uma série de profissionais, do médico ao auxiliar de limpeza. O consumo do hospital passa a ser maior e com isso aquece o mercado de produtos médicos. A própria implantação da área Covid na UPA já criou novas oportunidades de trabalho para médicos, enfermeiras, fisioterapeutas, auxiliares e outros profissionais.

Ação municipal

Enquanto a UPA e o hospital regional estão na linha de frente no combate ao coronavírus em São Raimundo Nonato e microrregião, a Prefeitura Municipal começa a estruturar uma Unidade Básica de Saúde (UBS), localizada no bairro aeroporto, muito próximo da UPA, para se tornar uma espécie de centro de referência para o tratamento de desconfortos respiratórios como tosse, coriza, febre, asma, e, com isso, desafogar o fluxo de pacientes na UPA e no hospital. 

Unidade Básica de Saúde Luiz Negreiros - Bairro Aeroporto (Foto: André Pessoa)

O chamado posto de saúde municipal está passando por adequações técnicas e estruturais. Novos profissionais deverão ser contratados. O município recebeu na semana passada R$ 500 mil específicos para o combate ao Covid-19. A distribuição de 20 mil máscaras foi uma das primeiras ações concretas anunciadas pela Secretaria Municipal de Saúde. O município também vem fazendo grandes compras de material de proteção individual, no entanto, nos últimos dias sugiram protestos de profissionais da rede pública municipal reclamando da falta de EPI's nos postos de saúde.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.