Jornalismo de Verdade
Caos na saúde

Inteligência da Polícia Militar intercepta e apreende ônibus clandestino lotado de passageiros que vinham de São Paulo

Microrregião de São Raimundo Nonato não dispõe de barreiras epidemiológicas

Jornalismo de Verdade

Jornalismo de VerdadeANDRÉ PESSOA Fotojornalista pernambucano especializado em reportagens ambientais. Tem trabalhos publicados em exposições, catálogos de arte, livros, emissoras de televisão, jornais, revistas e plataformas digitais no Brasil e no exterior. Já esteve documentando a natureza, a cultura e a história de países como a Polônia, Grécia, Costa Rica, Espanha, Holanda, França, México, Alemanha, África do Sul, Turquia, Egito, Panamá, República Tcheca, Bélgica, Jordânia, EUA, Cuba, Itália, entre outros.

28/04/2020 06h52Atualizado há 1 mês
Por: André Pessoa
Fonte: André Pessoa
2.545
Imagem da interceptação de ônibus clandestinos chegando em São raimundo Nonato (Fotos; André Pessoa)
Imagem da interceptação de ônibus clandestinos chegando em São raimundo Nonato (Fotos; André Pessoa)

Uma operação de inteligência da Polícia Militar do Piauí, nessa madrugada (terça-feira 28), conseguiu interceptar em São Raimundo Nonato dois ônibus clandestinos que vinham de São Paulo com destino ao município de Caracol (618 km de Teresina). Levados em comboio até a rodoviária da cidade para desembarque dos passageiros e análise da documentação dos veículos e das empresas transportadoras, um dos veículos terminou sendo apreendido por uma série de irregularidades.

Após receber informações que confirmavam a passagem dos veículos pelo município de Canto do Buriti, a Polícia Militar fez uma blitz na BR-324 (PI-140), e teve sucesso em localizar os ônibus. A operação teve início logo no começo da madrugada e foi acompanhada por uma equipe da Vigilância Sanitária da Prefeitura de São Raimundo Nonato.

Os passageiros que desembarcaram na cidade foram cadastrados pelos técnicos da Vigilância Sanitária e deverão ser monitorados pela Secretaria Municipal de Saúde. Eles recebiam uma espécie de formulário para preencher, respondiam algumas perguntas e eram liberados. Os dois ônibus estavam lotados, mas poucos passageiros tinham São Raimundo Nonato como destino final e desceram dos veículos.

Descuido

Após o cadastro desses passageiros em São Raimundo Nonato os técnicos da Vigilância Sanitária do município encerraram o trabalho e foram embora. No entanto, logo em seguida aconteceu o maior problema da ocorrência: ficou comprovado que um dos ônibus, de placa IGA – 8822, de Belo Horizonte, conduzido por Claudio Augusto Dias, com ano de fabricação de 1996, estava com a documentação irregular e seria apreendido.

O documento apresentado pelo motorista é de uma empresa chamada Transpimentel Ltda, em nome de Edson João Carneiro, com autorização para fazer a rota Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, para Guarapari, balneário no estado do Espírito Santo. Infelizmente, como visto acima, a empresa proprietária do ônibus estava irregular e o veículo teve que ser apreendido e a viagem para Caracol foi interrompida.   

Todos os passageiros, dezenas deles, foram obrigados a descer e ficar provisoriamente em São Raimundo Nonato, nesses casos a empresa é obrigada a contratar outros veículos para finalizar a viagem, mas quem terminou ficando em São Raimundo não foi cadastrado. Dessa forma, os ocupantes do ônibus simplesmente desembarcaram com as suas bagagens e foram se deslocando de táxi e outros veículos para Caracol ou para casas de familiares e amigos em São Raimundo Nonato.

Vítimas da Covid-19   

Cansados da viagem entre São Paulo e São Raimundo Nonato (cerca de 2 mil quilômetros) e que dura em média, 48 horas, os passageiros, entre eles muitos jovens e famílias com crianças, tiveram que enfrentar mais esse problema antes de chegar na cidade de Caracol e foram obrigados a desembarcar, em plena madrugada, numa cidade distante 98 quilômetros do seu destino final.

Os passageiros que deixam cidades como São Paulo, Goiânia e Brasília, por exemplo, com destino a microrregião de São Raimundo Nonato são vítimas das consequências econômicas do novo coronavírus e estão tentando voltar para as casas de suas famílias no interior piauiense. Na maior parte dos casos são trabalhadores informais como garçons, cozinheiros, pedreiros e ajudantes, motoristas, diaristas, entre muitos outros profissionais que perderam os seus empregos em função da pandemia.

Em busca de preços mais baixos, os piauienses utilizam pequenas empresas, chamadas de clandestinas por não possuírem autorização da Agencia Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), para transporte regular de passageiros e que utilizam veículos em péssimo estado de conservação, sem nenhum conforto ou segurança, um verdadeiro perigo para quem viaja neles. Mesmo assim, semanalmente chegam dezenas de ônibus trazendo passageiros das grandes cidades.

Barreiras epidemiológicas

Um trabalho que já deveria estar sendo feito nos municípios da microrregião de São Raimundo Nonato, são as chamadas barreiras epidemiológicas fixas nas rodovias, em especial nas entradas e saídas das principais cidades. Com o alarmante crescimento de casos na área, fica claro que é necessário algum tipo de controle desses ônibus que chegam quase diariamente.

São Raimundo Nonato é um entroncamento rodoviário importante com rodovias que ligam a capital Teresina e acesso para o Sul do Piauí e Brasília, além dos estados da Bahia e Pernambuco através da BR-324; a Bahia e Ceará através da BR-020; a uma série de municípios da região de Caracol através da PI-144; e finalmente ao município de Dom Inocêncio também via PI-144, recentemente pavimentada.   

Violência desnecessária

A apreensão do ônibus em São Raimundo Nonato irritou os responsáveis pela empresa e criou um pequeno desentendimento na rodoviária logo controlado pela equipe da Polícia Militar que pediu apoio de outras viaturas. Motoristas, funcionários e proprietários dos ônibus tentaram impedir o trabalho da nossa equipe, mas não conseguiram, e o resultado é a reportagem que você acaba de ler.

Abertura do comércio

Ontem a prefeita de São Raimundo Nonato, Carmelita de Castro Silva (Progressistas), gravou um vídeo divulgado pelas redes sociais da Prefeitura Municipal avisando que na próxima quinta-feira (30) termina o decreto municipal que impede o funcionamento dos serviços chamados de não essenciais, a maior parte do comércio, e que vai criar um comitê para analisar e conduzir a abertura gradual do centro comercial.

Na verdade, Carmelita Castro vem sofrendo uma forte pressão dos empresários que desejam o mais breve possível retomar as suas atividades comerciais. Entra nesse caldo também os interesses políticos da gestora pública. Se for salva no julgamento do TRE-PI, ela deve ser candidata à reeleição. Vereadores e correligionários pressionam de um lado; do outro, os comerciantes; tem ainda seus interesses políticos e pessoais e; de mais um lado, o Ministério Público e outros órgãos da Justiça. No centro disso tudo, está a população da cidade, ameaçada pela pandemia.

VIDEO DA OPERAÇÃO DE INTERCEPTAÇÃO DA POLÍCIA MILITAR:

Video: André Pessoa

ABAIXO FOTOS  DA OPERAÇÃO DE INTERCEPTAÇÃO DA POLÍCIA MILITAR:

Fotos: André Pessoa 

 

 

 

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.