Anúncio
Caso Carmelita

Caso Carmelita Castro ganha forte repercussão e TRE-PI marca nova sessão para próxima segunda-feira

Julgamento mexe com os grupos políticos e econômicos mais fortes do Piauí e deixam opinião pública em alerta

19/03/2020 20h53
Por: Alírio Ribeiro
Fonte: PortalAZ / André Pessoa
640
Carmelita Castro, prefeita de São Raimundo Nonato
Carmelita Castro, prefeita de São Raimundo Nonato

Agora que a imprensa piauiense divulga exaustivamente que a advogada Andréia Araújo testou negativo para COVID-19 e não representa mais um risco de contaminação para a Corte, o Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE-PI), remarcou para a próxima segunda-feira (23), o julgamento da prefeita cassada de São Raimundo Nonato (525km de Teresina), Carmelita de Castro Silva (Progressistas), seu marido, deputado Hélio Isaias, vereadores e correligionários.

Todos eles estão com os direitos políticos suspensos por 8 anos. Pior. A prefeita, seu vice, e mais três vereadores, tiveram o mandato cassado pela Justiça Eleitoral. Desde então, o julgamento do caso em segunda estância se tornou uma novela mexicana com detalhes piauienses.

Parte da defesa dos acusados usa até fofocas como argumento para suspender o processo e pedir o afastamento do presidente da corte Eleitoral, desembargador Francisco Antônio Paes Landim.

As ironias e contradições dos advogados contratados a peso de ouro pelos acusados, conforme fartas notícias veiculadas sobre esses “negócios", estão levando a Justiça Eleitoral a sofrer uma forte pressão – política, econômica e até ética. As chicanas passaram dos limites de uma atuação “dentro da lei”, e chegaram aos bastidores, nos ambientes privados.

Na Tribunal, de forma quase unânime, os advogados dizem que desejam debater o mérito do processo. Mas, na prática, trabalham em grupo para adiar, dia após dia, as sessões. 

Assistir as tentativas de julgamento no TRE-PI tem se tornado, capítulo a capítulo , o enredo do dramalhão mexicano. A sessão é aberta e, ato contínuo, começam as chicanas: advogados que entram na causa, advogados que pedem tempo para analisar a causa, advogados que afirma querer discutir o caso, mas pedem adiamento, advogados que sugerem unificar processos, advogados que pedem a suspeição do presidente da Corte, e sempre com sucesso.

Eles têm direitos, a Lei permite o livre exercício da advocacia em todos os seus termos, mesmo que, para opinão pública, pareça ilegalidades, são brechas jurídicas válidas.

Um jornalista de Teresina definiu da melhor forma possível o que está acontecendo com o processo de Carmelita Castro no TRE-PI. Com o título de: "O Julgamento que Nunca Começa”, ele corre o risco de perder a validade, o sentido, pois apesar de ter sido protocolado alguns meses após as eleições em 2016, faltam apenas 9 meses para o encerramento do mandato de Carmelita Castro.

Ela, mesmo cassada, continua no cargo, exercendo normalmente seu cargo de gestora pública.

Nesse interim, Carmelita Castro foi alvo de uma série de outras denúncias, casos de grande gravidade que também estão sendo relegados pelo tempo.   

Veja detalhes exclusivos sobre o caso na Coluna do Arimatéia Azevedo, na edição de amanhã exclusiva para assinantes.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Pré-Moldados Santa Fé
Municípios
GM Arquitetura
Últimas notícias
Anúncio
Mais lidas
Anúncio
Anúncio