Anúncio
Confiança de Araque

Após dizer que confiava em desembargador, prefeita pede suspeição do magistrado

Carmelita não apenas desfaz tudo que falou, como também mostra que a confiança que ela dizia ter na Justiça era de araque.

02/03/2020 19h45
Por: Alírio Ribeiro
Fonte: Gustavo Almeida / Política Dinâmica
395
Prefeita Carmelita Castro
Prefeita Carmelita Castro

A prefeita de São Raimundo Nonato, Carmelita Castro (PP), pediu a suspeição do presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí, desembargador Francisco Antônio Paes Landim. Ela justifica que ele é irmão do deputado federal Paes Landim, pré-candidato a prefeito da cidade, e alega que ele poderá influenciar em seu prejuízo no julgamento que pode cassar o mandato dela.

O julgamento está previsto para esta terça-feira (3). A defesa da prefeita alega que ficou sabendo, através de uma matéria publicada no site BR Político, do Estadão, que o deputado federal Paes Landim é pré-candidato a prefeito da cidade em oposição a ela. Por isso, argumenta que a presença de um irmão dele na presidência do Tribunal que vai julgá-la pode lhe prejudicar. A matéria do site BR Político foi publicada somente na última quinta-feira (27).

INCOERÊNCIA NO DISCURSO

O argumento da defesa contraria tudo que Carmelita falou no dia 19 de fevereiro numa entrevista à Rádio FM Cultura, de São Raimundo (aos 6min e 25 seg do áudio abaixo). Na ocasião, ela disse que confia nos homens que fazem a Justiça do Piauí, falou sobre a pré-candidatura de Paes Landim e disse que o fato dele ter um irmão na presidência do TRE-PI não lhe causava preocupação porque o desembargador é um homem sério e que, ao vestir a toga, não age como irmão de ninguém.

Ou seja, muito antes da matéria do BR Político, ela já sabia que o deputado é um eventual adversário na disputa municipal. Ela até elogiou Paes Landim e disse que a presença dele na disputa pela prefeitura de São Raimundo Nonato faria a campanha ser de alto nível. Para Carmelita, a presença de um irmão dele na presidência do TRE-PI não lhe causava nenhuma preocupação. Eis o que ela falou em resposta ao radialista Gercílio Magalhães.

“De jeito nenhum [não me preocupo com o fato do irmão dele ser presidente do TRE-PI]. Porque lá ele não está como irmão do deputado Paes Landim, ele está como desembargador e presidente do TRE-PI. Ele não está lá como irmão do deputado e nem como amigo. Ele está como desembargador e presidente, um cargo que muito honra a ele. Então, isso não me preocupa de jeito nenhum. Não mexe com minha tranquilidade de jeito nenhum”, falou.

CONFIANÇA DEMAIS

Na mesma entrevista, Carmelita disse que confiava na seriedade dos homens que fazem a Justiça do Piauí, inclusive o desembargador Francisco Antônio Paes Landim. “Minha gente, a Justiça do Piauí ainda tem homens sérios e eu acredito na Justiça do meu estado. Acredito primeiro em Deus, na minha inocência e também acredito na Justiça do meu Estado”, falou

Agora, ela acha perigoso o irmão de Paes Landim em seu julgamento. Ao fazer o pedido de suspeição do presidente do TRE-PI por entender que ele pode influenciar em seu prejuízo, Carmelita não apenas desfaz tudo que falou sobre a isonomia do magistrado, como também mostra que a confiança que ela dizia ter na Justiça era, na verdade, uma confiança de araque.

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Pré-Moldados Santa Fé
Municípios
GM Arquitetura
Últimas notícias
Anúncio
Mais lidas
Anúncio
Anúncio