Agencia Webmais 3
Agencia Webmais 2
Agencia Webmais 4
Agencia Webmais 01
Venda de Sentenças

PF deflagra operação para investigar venda de sentenças judiciais na Bahia

Mais de 200 policiais federais, acompanhados por Procurados da República, participam da operação

19/11/2019 13h01
Por: Alírio Ribeiro
Fonte: Veja
280
© Arquivo/Agência Brasil Mais de 200 agentes da Polícia Federal cumprem os mandados de prisão temporária e busca e apreensão
© Arquivo/Agência Brasil Mais de 200 agentes da Polícia Federal cumprem os mandados de prisão temporária e busca e apreensão

Polícia Federal (PF) deflagrou, na manhã desta terça-feira, 19, uma operação para investigar um esquema criminoso de venda de decisões judiciais por juízes e desembargadores do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA). Estão sendo cumpridos quatro mandados de prisão temporária e 40 mandados de busca e apreensão nas cidades de Salvador, Barreiras, Formosa do Rio Preto e Santa Rita de Cássia, na Bahia, e em Brasília.

Os mandados foram expedidos pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) com o objetivo de desarticular o esquema criminoso. Também estão sendo cumpridas determinações de afastamento de quatro desembargadores e de dois juízes de suas funções. A operação, batizada de “Faroeste”, apura crimes de corrupção passiva e ativa, lavagem de ativos, evasão de divisas, organização criminosa e tráfico de influência.

Mais de 200 policiais federais, acompanhados por Procurados da República, participam da operação e cumprem os mandados em gabinetes, fóruns, escritórios de advocacia, empresas e nas residências dos investigados. As apurações correm em sigilo. Um dos alvos da operação foi o presidente do TJ-BA, desembargador Gesivaldo Nascimento Britto — ele foi afastado do cargo.

De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), o esquema também envolve os uso de laranjas e empresas para obter ilicitamente os benefícios obtidos. O ministro do STJ Of Fernandes, a pedido da Procuradoria-Geral da República, também determinou o bloqueio de bens no total de 581 milhões de reais de alguns dos envolvidos para “impedir que o patrimônio obtido de forma ilícita seja coloca fora do alcance da Justiça”.

O TJ-BA afirmou, em nota enviada à imprensa, que foi “surpreendido” com a operação deflagrada. “Ainda não tivemos acesso ao conteúdo do processo. A investigação está em andamento, mas todas as informações dos integrantes do TJ-BA serão prestadas posteriormente com base nos Princípios Constitucionais”, diz a nota. O Tribunal informou que o vice-presidente, desembargador Augusto de Lima Bispo, substituirá Britto.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Promoção Guia Ta Na Web
Pré-Moldados Santa Fé
Municípios
GM Arquitetura
Últimas notícias
Cursos Online 300x250
Mais lidas
Anúncio
Anúncio