Agencia Webmais 01
Agencia Webmais 3
Agencia Webmais 4
Agencia Webmais 2
Comentando os Fatos

Aniversário da cidade de São Raimundo Nonato, críticas ou elogios?

comeCorações dos 107 anos de emancipação política do município de São Raimundo Nonato

Comentando os Fatos

Comentando os FatosA coluna Comentando os Fatos tem como propósito ser um canal de discussão dos principais assuntos comentados pela população de São Raimundo Nonato. Nossa missão é replicar e comentar os fatos que estão acontecendo e sendo comentados pelo povo. POR: ALÍRIO RIBEIRO

26/06/2019 17h45Atualizado há 4 meses
Por: Alírio Ribeiro
Fonte: Alírio Ribeiro
638

Nas comemorações dos 107 anos de emancipação política do município de São Raimundo Nonato, vou me ater às críticas, pois, para elogiar a gestão municipal já tem muita gente e que, por sinal, estão sendo muito bem pagas para tal. Portanto, eu fico com as críticas, e não cobro nenhum centavo para fazê-las.

Minhas críticas são construtivas e tem como objetivo apontar pontos negativos de uma gestão que tenta impor à mídia que a cidade de São Raimundo Nonato está perfeita e que todos os munícipes estão supercontentes e felizes da vida, porque os problemas da cidade se acabaram. Eu como crítico, estou mostrando que há muitos pontos a serem acertados pela atual gestão, pontos que podem até passar despercebidos aos seus olhos, mas aos olhos da população não.

Pois bem, vamos iniciar apontando as falhas na falta de otimização dos recursos públicos, através de obras com valores acima da média de mercado, assessorias que só dão despesas e nenhum beneficio à população, contratação de servidores sem necessidades, apenas para ajeitar alguns amigos como diz-se na linguagem popular. Na sua campanha a prefeita Carmelita pregava que faria muito com pouco dinheiro, mas na verdade está acontecendo o oposto, se faz pouco com muito dinheiro. Consequentemente, falta transparência quanto aos gastos públicos, que era outro ponto bastante questionado pela gestora na sua campanha eleitoral.

Quanto às obras, concordo com a prefeita quando ela diz que está trazendo várias obras para São Raimundo Nonato e discordo quando diz que já fez mais que todos os outros gestores, no mundo político os gestores só conseguem ver obras que acontecem na sua própria gestão, obra dos outros desaparecem, pelo menos nos seus pontos de vista. Todos os gestores que passam fazem obras e comparando as 3 últimas gestões (Pe Herculano, Avelar e Carmelita), se colocar na balança, não vai ter nenhum recordista de obras, nem administração exemplar.

Nesta gestão as arrecadações do município provindas de impostos, ICMS, ISS, IPTU, COSIP e OUTROS, se evaporam e ninguém sabe como, nem pra onde vão, até porque o legislativo municipal não cobra transparência nestes impostos, então são gastos como bem entendem os gestores. Segundo o site impostômetro (https://impostometro.com.br) o município de São Raimundo Nonato arrecadou de tributos no período de 01 de janeiro de 2017 a 26 de junho de 2019 o montante de R$ 9.329.799,28 (nove milhões, trezentos e vinte e nove mil, setecentos e noventa e nove reais e vinte e oito centavos), a pergunta é: como este montante foi gasto? A gestão pra ser transparente tem que mostrar onde e como gastou todo esse montante, que se bem aproveitado daria pra concluir todas as obras paradas no município.

Enquanto isto, temos ainda uma cozinha comunitária com as portas fechadas, com utensílios se deteriorando por falta de uso e ausência de ações sociais para quem realmente necessita. Outro exemplo de desperdício de dinheiro público está na Unidade de Acolhimento Infanto-juvenil que já foi inaugurada duas vezes e até então não funciona, também com equipamentos se estragando por falta de uso.

E assim temos várias outras obras inacabadas e sem ter continuidade, como UBS do Baixão do Sítio, UBS do Baixão da Guiomar, o Colégio Padrão FNDE do Aeroporto que continua com as obras paralisadas mesmo tendo centenas de alunos precisando da conclusão daquela obra. Temos uma quadra poliesportiva em anexo ao Colégio do Paraíso das Aves e outra na comunidade Novo Horizonte não concluídas. É muito dinheiro investido e se deteriorando por falta de continuidade dessas obras.

Problemas é o que não faltam em nossa cidade. Podemos citar transito caótico, camelôs espalhados pelas ruas da cidade, ruas esburacadas, iluminação pública ainda insuficiente mesmo com a maior taxa de COSIP do Estado, falta de água nas torneiras constantemente, adutora de engate rápido sem funcionar, obras mal feitas como exemplo asfalto da Ingazeira, animas perambulando nas ruas da cidade, praças sem uma manutenção adequada, poços tubulares sem manutenção e sem funcionar, são apenas alguns dos vários itens.

A prefeita em recente entrevista ao Jornal da Cultura em virtude do aniversário da cidade, afirmou que a educação está às mil maravilhas, colégios reformados, merenda de qualidade, profissionais satisfeitos, mas esqueceu de citar quantos colégios ela mesma fechou e que estes prédios públicos estão abandonados sem manutenção e até então não são destinados para outras ações da própria comunidade. Também foi alvo de muitas críticas da prefeita em sua campanha de algumas escolas fechadas e umas das primeiras ações dela foi fechar várias escolas. Segundo relatos de alunos de algumas escolas do município, eles afirmam que a merenda ofertada não é tão boa quanto diz a gestora. Ouvi relatos de vários alunos afirmando que são servidos como merenda normalmente biscoito com suco industrializado, cuscuz seco e até pipoca.

Na zona rural tirando alguns poços da Defesa Civil que sempre foi prioridade dos governos estaduais e Federal, não há nenhuma ação em políticas públicas que realmente tenha ajudado o homem do campo, e, quando aparece é direcionado para uma meia dúzia de pessoas e escolhidas a dedo para beneficiá-los.

Os gestores ainda precisam aprender a colocar em prática o real papel de um gestor municipal, que é promover políticas públicas que venham beneficiar a todos sem distinção de raça, cor ou partido político. Na teoria eles mesmos afirmam isso, mas na prática não funciona bem assim.

Gostaria de hoje estar tecendo comentários diferentes e dizendo que nossa cidade é um modelo de gestão que serve de exemplo para outros gestores, mas infelizmente, só mudam as cabeças, porque as metodologias aplicadas são as mesmas, que são gestores buscando se perpetuarem no poder, mesmo que para isso atropelem todos os princípios éticos que regem uma sociedade, observa-se claramente na atual gestão, quando buscam apoios de seus considerados adversários políticos, mesmo colocando em cheque a idoneidade dessas transações políticas nada ortodoxas que podem ser observadas e questionada por  qualquer cidadão pensante. Como se justifica um político pegar R$ 200, R$ 300, R$ 400 mil reais e oferecer de mão beijada para uma outra liderança política lhe apoiar. Afirmo com certeza que  são transações ilícitas, porque ninguém em plena consciência tiraria um valor desse do seu próprio bolso para investir numa campanha política apenas para servir a população, sem ter a certeza que de alguma forma estes valores serão extornados. É por isto, que estamos vendo os maiores escândalos da Operação Lava Jato, e acredite quem quiser que esta prática está com seus dias contados, que não está. Esta velha prática ainda vai se perpetuar por centenas de anos, muda-se apenas as formas e as fontes exploradas.

A seguir mostro um belo exemplo de má gestão, onde o município sofre penalidades com a falta de prestações de contas. E o resultado é a inadimplência de diversos órgãos municipais e Secretarias.

Que Deus nos proteja!

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.