Anuncie Aqui
LD Churrasqueira
Luar do São João

Luar do São João, do Piauí, vence o Festival de Quadrilhas Juninas da Globo

A pernambucana Lumiar conquistou o segundo lugar e a cearense Babaçu ficou em terceiro lugar. Final regional do evento ocorreu no domingo (23) no Sesc Goiana, no Grande Recife.

24/06/2019 13h46
Por: Alírio Ribeiro
Fonte: G1/PI
415
Luar do São João conquista o 1º lugar no Festival de Quadrilhas Juninas da Globo em 2019 — Foto: Reprodução/TV Globo Luar do São João conquista o 1º lugar no
Luar do São João conquista o 1º lugar no Festival de Quadrilhas Juninas da Globo em 2019 — Foto: Reprodução/TV Globo Luar do São João conquista o 1º lugar no

A quadrilha Luar do São João, do Piauí, venceu o Festival de Quadrilhas Juninas da Globo de 2019. A final regional, que reuniu os grupos campeões dos nove estados do Nordeste e duas representantes de Pernambuco por ser o estado sede do evento, foi realizada no domingo (23) no Sesc Goiana, no Grande Recife. (Veja vídeo acima)

O grupo fez homenagem ao Tropicalismo, movimento musical do fim da década de 1960. A apresentação contou com músicas de cantores como Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gal Costa e o grupo Os Mutantes.

O segundo lugar ficou com a quadrilha pernambucana Lumiar, de Brasília Teimosa, na Zona Sul do Recife. O grupo fechou as apresentações da noite da final, com o tema “Compadrio - São João dormiu, São Pedro acordou”, lembrando a tradição do compadrio, que significa pular a fogueira.

A quadrilha Babaçu, do Ceará, conquistou o terceiro lugar do festival. O grupo de Fortaleza apresentou a história de um triângulo amoroso entre um homem chamado Geraldo e duas mulheres (Bela e Morena), nas cidades de Petrolina, no Sertão pernambucano, e Juazeiro, na Bahia.

Outras finalistas

A quadrilha junina Moleka 100 Vergonha, de Campina Grande, na Paraíba, mostrou ao público o tema "A nossa voz", sobre a importância da voz popular para o desenvolvimento de uma sociedade.

De Alagoas, a quadrilha junina Santa Fé, abordou o processo de produção da farinha em sua apresentação, assim como a lenda que explica a origem da mandioca, pois a raiz teria surgido depois da morte de uma índia.

A Dona Matuta, de San Martin, na Zona Oeste do Recife, que venceu a final estadual do festival, defendeu o tema “Dona Matuta: de fato e de direito”, baseado na música "Nordeste independente", de Ivanildo Vila Nova e Bráulio Tavares.

Quadrilha Dona Matuta, do Recife, representou Pernambuco no Festival de Quadrilhas Juninas da Globo — Foto: Charles Johnson/Foto Brasil/DivulgaçãoQuadrilha Dona Matuta, do Recife, representou Pernambuco no Festival de Quadrilhas Juninas da Globo — Foto: Charles Johnson/Foto Brasil/Divulgação

Representando o Sergipe, a quadrilha junina Unidos em Asa Branca, apresentou o tema "Tu vens, eu já escuto os teus sinais". O grupo contou a história de amor de João, cantador viajante, e Moreninha, mulher que cuida de um campo de girassóis.

O grupo representante do Maranhão, Flor de Mandacaru, teve o tema inspirado na Festa do Divino Espírito Santo, uma das maiores festividades católica do Brasil, que acontece na cidade maranhense de Alcântara.

A Cia. Junina da Ilha saiu de Itaparica, na Bahia, para contar a história de um homem e uma mulher que se apaixonam sem saber que são irmãos. A trama se passa no século 19, numa estação de trem, em uma região baiana rica em café.

A quadrilha junina Lume da Fogueira, do Rio Grande do Norte, se inspirou no festival folclórico de Parintins, que acontece no Amazonas. O grupo mostrou a disputa entre os bois Caprichoso e Garantido.

 

 

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários