Anúncio
Sem prisão

Candidatos não poderão ser presos a partir deste sábado, diz TSE

A imunidade eleitoral garantida aos candidatos está prevista no Código Eleitoral (Lei 4.737/1965) e começa a valer 15 dias antes do dia da eleição, que neste ano ocorre no 15 de novembro.

31/10/2020 18h53
Por: Alírio Ribeiro
Fonte: GP1
313

A partir de sábado (31), nenhum dos candidatos que disputam as eleições deste ano poderá ser preso ou detido, salvo em flagrante delito. A imunidade eleitoral garantida àqueles que participam do pleito está prevista no Código Eleitoral (Lei 4.737/1965) e começa a valer 15 dias antes do dia da eleição, que neste ano ocorre no 15 de novembro.

De acordo com a legislação vigente, ocorrendo qualquer prisão, a pessoa detida deverá ser conduzida imediatamente à presença do juiz competente que, se verificar a ilegalidade da ação, relaxará a prisão e promoverá a responsabilidade do coator.

Mesmo no caso de prisão ou detenção por flagrante delito, o candidato poderá continuar na disputa, uma vez que a Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar 135/2010) proíbe somente candidaturas de pessoas condenadas em segunda instância por órgão colegiado.

Eleitor

Em relação aos eleitores, a imunidade eleitoral impede prisões cinco dias antes do pleito e até 48 horas após a eleição. Com isso, nenhum eleitor poderá ser preso ou detido no período entre 10 e 17 de novembro deste ano, salvo em flagrante delito ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável, ou, ainda, por desrespeito a salvo-conduto.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
São Raimundo Nonato - PI
Atualizado às 11h02
29°
Muitas nuvens Máxima: 33° - Mínima: 21°
28°

Sensação

18.8 km/h

Vento

40%

Umidade

Fonte: Climatempo
Anúncio
Pré-Moldados Santa Fé
Municípios
Anúncio
Últimas notícias
Anúncio
Mais lidas
Anúncio