Jornalismo de Verdade
Niéde Guidon

Niéde Guidon: 50 anos com os pés, mãos e coração no Piauí

Guidon trocou tudo que tinha na França por um antigo quartel em São Raimundo Nonato.

Jornalismo de Verdade

Jornalismo de VerdadeANDRÉ PESSOA Fotojornalista pernambucano especializado em reportagens ambientais. Tem trabalhos publicados em exposições, catálogos de arte, livros, emissoras de televisão, jornais, revistas e plataformas digitais no Brasil e no exterior. Já esteve documentando a natureza, a cultura e a história de países como a Polônia, Grécia, Costa Rica, Espanha, Holanda, França, México, Alemanha, África do Sul, Turquia, Egito, Panamá, República Tcheca, Bélgica, Jordânia, EUA, Cuba, Itália, entre outros.

18/07/2020 06h50Atualizado há 3 semanas
Por: André Pessoa
Fonte: André Pessoa/Instituto Ecológico Caatinga
374
Niède Guidon, 50 anos com os pés, mãos e coração no Piauí
Niède Guidon, 50 anos com os pés, mãos e coração no Piauí

Em 2020 comemoramos um marco na história recente do Piauí: os 50 anos da chegada da pesquisadora paulista Niéde Guidon (87), ao sertão piauiense no segundo semestre de 1970 - não se sabe ao certo a data correta da sua chegada.

Foi um primeiro encontro com o semiárido e suas maravilhas culturais e naturais que lhe atraíram de tão longe. Cinco anos depois Niéde concluiu o seu doutorado em Paris e, em mais dois anos, meados de 1977, ela se torna professora da Escola de Altos Estudos em Ciências Sociais de Paris.

Mas após pisar o solo seco, ácido e ressequido da Caatinga, cheio de surpresas científicas em seu interior, Guidon foi mordida pela mosca azul nordestina e se derreteu pelo sertão. Nunca mais deixou esse rincão. Trocou tudo que tinha na França por um antigo quartel em São Raimundo Nonato.

De lá para cá ela criou um parque nacional incrível, descobriu a maior galeria de arte rupestre do Brasil, colocou o Piauí no mapa do mundo, criou dois museus espetaculares, montou um centro cultural com acervo científico de 4 décadas de pesquisas multidisciplinares e formou muitos alunos - de crianças ao mais especialista doutor. 

Nesse ínterim, a bela Pedra Furada virou o cartão postal do Piauí, divulgando a sua imagem pelo planeta.

Hoje, só temos que agradecer a essa figura ímpar, contemporânea, iluminada, obstinada e guerreira. Você mudou o destino de um pedaço do Brasil.

Parabéns 

Instituto Ecológico Caatinga

André Pessoa - Presidente 

São Raimundo Nonato, 17 de julho de 2020

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
São Raimundo Nonato - PI
Atualizado às 16h00
27°
Muitas nuvens Máxima: 27° - Mínima: 19°
26°

Sensação

34.4 km/h

Vento

27.3%

Umidade

Fonte: Climatempo
Anúncio
Pré-Moldados Santa Fé
Municípios
Anúncio
Últimas notícias
Anúncio
Mais lidas
Anúncio